As negociações para a convenção coletiva dos trabalhadores do sistema de transporte de Curitiba continuam sem avanços. Os sindicatos dos funcionários e das empresas se reuniram ontem (14), com a presença de representantes da Urbs e da Comec, mas não chegaram a um acordo.

Um novo encontro foi marcado para a próxima quarta-feira, com a mediação da Superintendência Regional do Trabalho. O presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores (Sindimoc), Anderson Teixeira, diz que a assembleia da categoria só acontecerá depois de uma contraproposta. “Não recebemos nenhuma a altura para apresentar”.

O sindicato calcula que de 1994 até hoje a perda salarial foi de 22% para motoristas e 30% para cobradores, mas está disposto a negociar. Os empresários oferecem o reajuste com base na inflação do período de fevereiro de 2013 e janeiro de 2014, que ficou em 5,26%.