Um homem de 40 anos morreu atropelado na noite desta terça-feira (8) por um motorista que teria tentado fugir do local, mas apenas tentado. Depois do acidente, o rapaz, que dirigia um Audi, teria descido do carro, arrancado a placa do veículo e saído do local, mas foi seguido e acabou se entregando. O acidente aconteceu na Rua Francisco Derosso, no Xaxim.

Segundo a tenente Jenifer, do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran), em entrevista ao Programa 190 da Rede CNT, depois que o rapaz atropelou o homem, ele teria descido do veículo e tirado a placa que ficou no para-choque que caiu por causa do acidente. Teoricamente sem prestar socorro algum à vítima, ele foi embora do local.

O que o motorista não contava, é que ele seria seguido. “Ele saiu em direção a Linha Verde e um motociclista foi atrás dele até a entrada do condomínio onde ele morava”, contou a tenente. Na entrada da casa do rapaz, o motociclista chamou a polícia e o jovem se entregou.
Aos policiais, o motorista disse que a intenção dele não era fugir do local. “Ele disse que iria chegar a casa, contar ao pai o que havia acontecido e se apresentar à polícia. Disse que ficou assustado com o que tinha acontecido”, disse a tenente.

O motorista, identificado como Raul Kloches Guedes, de 20 anos, foi preso logo depois que se apresentou aos policiais do BPTran. Ele foi encaminhado à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), onde descobriu que se complicou e muito. “Se ele ficasse no local e prestasse socorro, como o bafômetro deu zero, não seria preso e responderia em liberdade, mas como ele fugiu, foi pior para ele”, explicou o delegado Anderson de Cassio Ormeni Franco.

Raul, que não tinha antecedentes criminais, foi atuado em flagrante por homicídio culposo e omissão de socorro e não cabe nem fiança por parte da Delegacia. “Somente o juiz pode decretar e cabe à Justiça definir o destino dele”.

Veja mais imagens do acidente na galeria!

Paraná Online no Facebook