enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Golpe no hospital

Quadrilha tenta enganar pacientes em hospital

Eles se passavam por médicos para cobrar medicamentos dos enfermos

  • Por Paula Weidlich

Os criminosos não perdoam nem quem está passando por problemas de saúde em um leito de hospital. A advogada Joceli Baptista Salgueiro Policarpo, de 55 anos, por pouco não foi mais uma vítima de um golpe que vem lesando pacientes em hospitais não só de Curitiba, mas também de outras cidades brasileiras.

Joceli estava internada no Hospital Marcelino Champagnat tratando uma pielonefrite (infecção urinária) no último dia 25, feriado de Natal. A advogada conta que, durante sua estada na instituição, recebeu ligações de um homem que se identificava como médico e que de posse de alguns dados pessoais dela e do plano de saúde, cobrava por uma medicação “necessária” ao tratamento da crise renal.

O falso médico telefonou três vezes para o quarto em que Joceli estava internada. Nas ligações disse à paciente e ao seu marido, o aposentado Waldir Policarpo, que ela precisava tomar por um período de três meses dois tipos de remédios, ambos caríssimos. Um deles, que custaria R$ 1.800, seria conseguido de forma gratuita com amostras grátis. O outro medicamento, no valor de R$ 1.500, deveria ser comprado por ela. O homem ainda tentou ganhar a confiança de Joceli e de Waldir, oferecendo um desconto de R$ 100,00 para o pagamento à vista por meio de depósito bancário ou pagamento com cartão.

A advogada relatou à reportagem da Tribuna, que inicialmente ela e o marido acreditaram na veracidade dos telefonemas, mas que “por intuição começou a desconfiar do médico”, principalmente quando as ligações começaram a se repetir e quando o médico marcava para visitá-la e não aparecia.

Ao contar sobre os fatos para a médica que estava tratando de seu caso, Joceli descobriu que estava sendo vítima de uma tentativa de extorsão. Felizmente o casal não caiu no golpe, mas depois de ouvir comentários no hospital, Joceli informou que outras pessoas tiveram prejuízo ao acreditarem nos golpistas. Na mesma data e no mesmo hospital, mais quatro pacientes, além de Joceli, receberam ligações do suposto médico. Nenhuma delas chegou a efetuar o pagamento das quantias solicitadas pelos bandidos.

Na tentativa de evitar que outras pessoas passem pela mesma situação, Joceli alerta “Atenção, é golpe e muita gente já caiu. Dizem que o plano de saúde vai ressarcir, mas não tem nada disso. Falaram até o nome do meu plano de saúde. Se alguém tentar te passar este golpe, finja que acredita e avise à direção do hospital e à polícia. Só assim é possível pegar esses marginais”, afirma.

O marido da advogada registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Estelionato e Desvio de Carga, mas como a delegacia opera com ponto facultativo até o dia 06 de janeiro, o caso deverá aguardar para ser investigado.

Marcelino colabora com a polícia

Em nota, o Hospital Marcelino Champagnat afirma que colabora com as investigações e que, assim que foi informado da tentativa de fraude, prestou todo o auxilio necessário para os pacientes. “Imediatamente, o hospital tomou providências internas com a divulgação de comunicados para pacientes, médicos, familiares e todos os colaboradores”, diz o comunicado.

“Nas investigações do caso, em contato com a polícia, a instituição teve conhecimento que hospitais de outros estados brasileiros também sofreram golpes com essas mesmas características aplicados por quadrilha especializada. O hospital está colaborando com as investigações policiais”, conclui o informe divulgado pela instituição.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

1 Comentário em "Quadrilha tenta enganar pacientes em hospital"


Jonas Schmidt
Jonas Schmidt
5 anos 7 meses atrás

Tá na cara que é alguém de dentro do hospital que repassa as informações dos pacientes para a quadrilha !!!

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas