protesto231204.jpg

Pneus em chamas foram usados para chamar a atenção das autoridades.

Pneus em chamas obstruindo a rua, um caminhão de som e cartazes com os dizeres: "Ferraria está esquecida" e "Cadê o asfalto prometido?". A manifestação de cerca de trezentas pessoas no bairro de Ferraria, em Campo Largo, interditou no início da manhã de ontem a Rua Mato Grosso. Carros e ônibus ficaram impossibilitados de trafegar.

Segundo o presidente da Associação de Moradores de Bom Jardim, Dona Firma, Vila Gilce e Vila Déia, Nelson Silva de Souza, os manifestantes reivindicam melhorias no asfalto e na rede de esgoto, além da contratação de médico para o posto de saúde da região. "Queremos a garantia de que todos os projetos que deveriam ser realizados ainda na atual gestão sejam feitos já no início do ano, pelo próximo prefeito de Campo Largo".

Nelson e o representante da Associação da Comunidade de Ferraria, Juacir Jaques, se revezaram para falar no caminhão de som. Eles temem que as obras demorem meses para serem iniciadas. "A gente conhece os políticos e nessas trocas de prefeitos pode haver demora demais para que se comece a agir", afirma Nelson.

De acordo com ele, o povo de Ferraria está revoltado com a Prefeitura por causa da falta de atenção às necessidades da região. "Há muitos buracos nas ruas, tem morador que não consegue entrar na própria casa quando chove".

Transtorno

A manifestação impossibilitou a passagem de ônibus, o que causou transtorno para muitas pessoas que iriam trabalhar cedo. Gilberto Duarte, que mora na região, classificou o protesto como uma "arruaça". Patrícia Pompeu, também moradora local, disse não saber se o protesto vai adiantar para alguma coisa. "Só tapar buraco não vai resolver o problema definitivamente".