O aposentado José da Silva, 84 anos, mora no Bairro Novo, mas diariamente passa pelo terminal do Sítio Cercado. Ele vai visitar amigos, almoçar no restaurante popular e fazer compras. Seu José é obrigado a atravessar a Rua dos Pioneiros logo ao sair do terminal e essa simples tarefa se tornou perigosa nas últimas três semanas.

Isso porque os canteiros ao redor do terminal estão tomados por placas com propaganda eleitoral. São centenas de cavaletes que atrapalham a vida dos pedestres e motoristas. “É um absurdo. Se fosse uma ou outra, tudo bem. Mas é muita placa e a gente tem que desviar delas. Atrapalha a nossa visão da rua e ainda deixa o bairro feio, com poluição visual impressionante”, desabafa Seu José.

Gerson Klaina

A estudante Roberta Conceição dos Santos, de 17 anos, mora próximo à Rua dos Pioneiros e também tem que atravessá-la diariamente para ir ao colégio. Ela conta que muitos dos carros e ônibus que passam no local não conseguem ter boa visibilidade dos pedestres. “Temos que olhar duas ou três vezes antes de atravessar. As placas atrapalham a visão dos motoristas”, conta.

Gerson Klaina

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), os candidatos podem colocar cavaletes nas ruas, no entanto a prática se torna irregular se o material atrapalhar a passagem de pedestres ou impedir a visibilidade do trânsito. Qualquer excesso na propaganda eleitoral deve ser denunciado ao juízo da 4ª. Zona Eleitoral, no Fórum Eleitoral, no Parolin, ou pelo site www.tre-pr.jus.br.