O Projeto Rondon, que objetiva a integração entre as diversas regiões do País, está a todo o vapor no Paraná. Nesta semana, foi inaugurada a sede estadual do projeto e já está prevista uma operação em sete cidades do Vale do Ribeira no mês de julho. Estudantes de todo o Estado já apresentaram seus projetos para os ministérios da Educação e da Defesa, órgãos que vão escolher no dia 31 as instituições de ensino superior que farão parte da operação do Projeto Rondon Paraná.

Em nível nacional, o programa foi criado na década de 1960 e efetivamente implantado em julho de 1967, quando uma equipe de 30 universitários partiu do Rio de Janeiro para Rondônia. As atividades se concentraram na Amazônia e foram expandidas posteriormente para todas as regiões do País. Em 1989, a Fundação Projeto Rondon – criada para gerenciar o programa – foi extinta da administração pública e se tornou uma organização não governamental (ONG). Até hoje, o programa contou com a participação de 370 mil estudantes.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em janeiro de 2005, assinou um decreto que revitalizou o Projeto Rondon. Em março deste ano, foi firmada uma parceria de 10 anos com os ministérios da Defesa e da Educação de cooperação no planejamento e execução do Projeto Rondon. "O projeto nunca deixou de existir. Sempre foi dos universitários", explica o presidente da ONG Associação Nacional dos Rondonistas (responsável pelo projeto), coronel Sérgio Mário Pasqualli. A fase atual do programa segue com a mesma estrutura, com operações nacionais, regionais e especiais, além dos campi avançados e centros de educação permanente. Estas unidades davam continuidade ao trabalho voluntário dos universitários feito durante as férias. No auge do projeto havia 19 campi avançados nas regiões norte e nordeste. Atualmente, existe um no Ceará, mas há intenção de construir campi em outros estados. Para o presidente da associação, os desafios do programa continuam os mesmos. "Áreas em que vivem pessoas no mínimo das condições humanas existem ainda no País e estas regiões precisam de apoio e integração", revela.

O Projeto Rondon Paraná está divulgando o trabalho em todas as instituições de ensino superior. Ontem, alunos da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) receberam informações sobre o programa. Mais informações: (41) 3331-7679.