Ivanilde Kühl Fernandes, da Undime.

O Paraná tem a meta de cadastrar este ano 100 mil analfabetos e desenvolver ações para tirá-los dessa condição. O Estado tem hoje o pior índice de analfabetismo da região Sul. São 650 mil pessoas, segundo dados de 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A verba para os projetos virá do governo federal através do programa Brasil Alfabetizado, que é desenvolvido desde o ano passado. O programa conta também com uma contra-partida de estados e municípios que colaboraram fazendo o cadastramento, cedendo o espaço, distribuindo material didático, lanche, entre outras ações.

Segundo a presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação do Paraná (Undime), Ivanilde Kühl Fernandes, em 2000 a taxa de analfabetismo do Estado era de 8,9%. Comparado com os outros estados do Sul, o índice é muito alto. Ivanilde afirma que no Rio Grande do Sul os números giram em torno de 4% e em Santa Catarina 3,5%.

Mas além de o Estado ter um número expressivo de analfabetos, o problema se agrava nos municípios mais pobres. Em alguns deles atinge um quarto da população. Ivanilde não quis mencionar as localidades que têm esse perfil, mas salientou que sem a verba do governo federal dificilmente vai se conseguir reduzir o problema.

No Paraná, a Undime e a Associação dos Municípios já conseguiram cadastrar 17 mil pessoas. As duas entidades e mais a sociedade organizada têm a missão de atingir a marca de 50 mil. O restante vai ficar sob a responsabilidade de estados e municípios. Se o plano do Estado em alfabetizar todo esse contingente for aprovado, o governo federal deve liberar cerca de R$ 6,8 milhões. A verba será aplicada para pagamento de professores e capacitação. Cada docente vai receber R$ 120, mais R$ 7 por aluno atendido. “Depois de alfabetizados, queremos incentivá-los a continuar os estudos”, complementa Ivanilde.

Para receber as verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), os municípios precisam correr. Quem quiser enviar uma proposta individual têm até o dia 21 de maio para a entrega dos projetos junto ao Ministério da Educação. Ano passado, 170 municípios paranaenses participaram do programa Brasil Alfabetizado 2003, atingindo 17 mil pessoas. Mas a verba ainda não foi liberada. A previsão é que até o dia 21 deste mês os R$ 2 milhões cheguem até essas cidades.