Cerca de quatro mil professores da rede estadual do Paraná participaram na manhã desta quarta-feira (12), na sede do Paraná Clube, em Curitiba, de uma assembleia que confirmou a paralisação desta categoria a partir da próxima segunda-feira (17).

As reivindicações da greve serão a retirada das emendas da Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) do governo do estado que afetem o cumprimento da data base da categoria; o pagamento e implantação de promoções e progressões; equiparação de salários dos funcionários das escolas com o salário mínimo regional; o abono das faltas registradas no dia 29 de abril; o reajuste do vale transporte dos professores contratados em regime de Processo Seletivo Simplificado (PSS).

No início da semana, centrais sindicais entregaram um ofício na Assembleia Legislativa do Paraná, pedindo a retirada deste projeto da pauta. O líder do governo na assembleia, Luiz Claudio Romanelli (PSB), destacou que será realizada uma audiência pública no próximo dia 19, dois dias após o início da greve dos professores.

O projeto do governo só deverá ser votado no final do mês que vem.