Foto: Jornal Hoje

Assembléia decidiu pela greve.

Os cerca de mil professores da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) decidiram fazer nova paralisação no próximo dia 21. Em assembléia realizada pelo sindicato da categoria na tarde de ontem, os professores aprovaram mais um dia de protesto e, até lá, serão feitas mobilizações semanais nos cinco campi da instituição.

No dia da paralisação acontecerá outra assembléia e uma audiência pública para definir os rumos do movimento. ?A expectativa é que até meados da semana que vem a gente receba alguma resposta do governo, para que a proposta seja avaliada no dia de protesto?, prevê o presidente do sindicato dos professores da Unioeste, Luiz Fernando Reis.

A reivindicação, de acordo com Reis, é de reposição da inflação. ?A defasagem, nos últimos dez anos, varia de 22 a 47%?, afirma. A última reposição do governo estadual foi aprovada no final de julho, de 6,57%. No último fim de semana, a Unioeste já promoveu uma paralisação, que teve a adesão de praticamente a totalidade dos professores, segundo Reis.

Na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), os professores também não vão dar aulas no dia 21. Com o objetivo de unificar as ações, amanhã haverá uma reunião no Comitê Estadual em Defesa do Ensino Superior Público do Paraná, envolvendo as cinco universidades estaduais: Unioeste, Unicentro, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).