O Procon-PR fechou 2009 com o maior número de atendimentos desde a sua criação, superando 182 mil registros de consumidores. O número equivale a um crescimento de 15% em relação aos atendimentos efetuados no ano anterior, segundo a coordenadora Ivanira Gavião Pinheiro.

A informação foi dada durante a feira de serviços realizada nesta terça-feira (16), na Praça Santos Andrade, em comemoração ao Dia Internacional do Consumidor.

O evento integra a campanha de consumo consciente, promovida de forma permanente pelo Procon-PR junto à população, e teve a parceria da Copel, Ipem e Detran, e ANS (Agência Nacional de Saúde).

Na segunda-feira (15), teve início um mutirão de audiências, visando à conciliação entre consumidores e fornecedores em razão de problemas em produtos e serviços. Serão realizadas cerca de 3 mil audiências até 15 de abril.

Recorde

Ivanira explicou que o objetivo do Procon-PR é implementar e executar a política estadual de proteção e defesa do consumidor e que o total dos registros de 2009 foi recorde desde a criação do órgão, em 1991.

“O Procon-PR tem a confiança da população e procura corresponder à expectativa, buscando solucionar os inúmeros e recorrentes problemas de consumo”, salienta a coordenadora.

Ela citou que, no ano passado, a média de atendimentos foi de 739 pessoas/dia, sendo que as orientações e esclarecimentos a consumidores foram responsáveis por cerca de 159 mil registros e que mais de 16 mil processos administrativos foram abertos, enquanto outros serviços, que incluem a emissão de certidões, superaram 6 mil atendimentos.

Campeãs

A área de “serviços” foi a campeã absoluta dos atendimentos, informa a coordenadora. Foram quase 70 mil queixas e orientações, o que equivale à soma do segundo e terceiro lugares, respectivamente, “produtos” e “assuntos financeiros”.

Entre os problemas que mais incomodaram os consumidores no ano, estão a telefonia fixa, bancos, telefonia celular, cartão de crédito, financeiras, aparelhos celulares, compra e venda de veículos e serviços de internet.

Ivanira salientou também que as ações civis públicas são instrumentos importantes na defesa do consumidor e citou que há, atualmente, 39 ações propostas pelo órgão e tramitando na Justiça.

Numa delas, o Procon-PR obteve uma vitória para os consumidores em 2009, com a obtenção de liminar que proíbe a cobrança por parte de diversas instituições financeiras da Tarifa de Abertura de Crédito (TAC).

Ivanira disse ainda há 46 Procons municipais ativos no Paraná e uma coordenadoria municipal em fase de implantação e que estão interligadas ao sistema do Procon-PR 22 unidades municipais, que realizaram durante aquele ano 46 mil 167 atendimentos.