Em plena primavera, Curitiba amanheceu ontem com os termômetros marcando 2,9 graus. Mas a sensação térmica chegou a -1, segundo informações do Instituto Tecnológico Simepar. “Os ventos moderados, de 12 km/h, favoreceram a sensação térmica de mais frio”, explica a meteorologista Ana Beatriz Porto. A temperatura mais baixa do Paraná foi registrada em Palmas, na região centro-sul: -2,4 graus e sensação térmica de -6 graus.

Colaboração/Alan Luiz Oliveira
Sensação de -6 em Palmas.

Por causa da massa de ar polar sobre o Estado, hoje o dia começa novamente gelado, com previsão de mínima de 3 graus. “A condição é favorável para formação de geada de fraca intensidade na região de Curitiba e no centro-sul do Paraná”, informa Ana Beatriz. Até domingo, as temperaturas seguem amenas, porém, com elevação gradativa das mínimas e máximas. Ontem os termômetros não passaram de 15 graus, hoje devem chegar a 18 graus e no fim de semana atingem 22 graus, com a massa polar perdendo intensidade e se dissipando. Até sábado, não há previsão de chuva.

Neve

A neve apareceu na serra de Santa Catarina na noite de terça-feira, em São Joaquim. A temperatura na cidade atingiu -3 graus na madrugada de ontem. Na manhã de ontem, voltou nevar com mais intensidade. Na região, os termômetros registraram -6 graus em Bom Jardim da Serra, mas a sensação térmica era de -15 graus. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), há previsão da chamada geada negra, que queima as plantas e traz prejuízos à agricultura, especialmente no oeste do Estado.

No Rio Grande do Sul, a sensação de inverno surpreende os gaúchos. O Inmet registrou mínimas negativas em São José dos Ausentes (-1,7 graus) e Vacaria (-0,6), na Serra, e em Erechim (-0,4). No entanto, o vento gelado fez a sensação térmica chegar a – 12,4 graus, como em São José dos Ausentes. Pela manhã, nevou em São Francisco de Paula e Bom Jesus. Em Porto Alegre, a temperatura pela manhã foi de 8 graus.