Até o final da tarde desta sexta-feira (20) 8.750 dos 12 mil motoristas e cobradores do transporte coletivo já aprovaram greve, caso a Urbs não recue nas cobranças de multas que o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) considera indevidas. 

Na próxima segunda-feira (23) será realizada a última assembleia, na Viação Mercês, completando as reuniões com trabalhadores de todas as empresas que integram os consórcios que operam o transporte em Curitiba.

Após a conclusão das assembleias, uma reunião de diretoria do sindicato deve definir a data de deflagração de paralisação, o prazo final que será dado pra administração municipal resolver o impasse. 

Por enquanto, a greve foi aprovada por funcionários das viações São José, CCD, Tamandaré Filial, Cidade Sorriso, Mercês, Glória, Marechal Matriz e Filial, Santo Antônio Filial, Expresso Azul, Araucária Filial e Redentor.

Multas

O motivo da insatisfação do Sindimoc é a cobrança de multas de 2011 e 2012, no valor aproximado de R$ 2 milhões, que as empresas estariam descontando dos motoristas e cobradores. As infrações se referem a “não uso do uniforme” quando não havia o kit inverno, não contenção de invasões em massa do tubo em dias de jogos de futebol, atribuição de segurança pública exclusiva da Polícia Militar e Guarda Municipal e multa de R$ 500 contra um cobrador que foi ao banheiro.