Pessoas que embarcaram nesta quarta-feira (9) na Estação Rodoferroviária de Curitiba receberam dicas de como prevenir a dengue. Agentes da Secretaria Municipal da Saúde distribuíram folhetos de alerta a quem deixa a cidade, onde não há casos locais da doença, e a quem chega de áreas de risco. A ação continuará nesta semana na Rodoferroviária e nas próxima semanas acontecerá também em outros locais a serem definidos.

Durante a abordagem, técnicos vestidos com a camiseta da campanha municipal "Curitiba contra a dengue" entregaram folhetos explicativos aos viajantes. À noite e nos fins de semana, a distribuição do material dará lugar à veiculação de mensagens pelo sistema de som da Rodoferroviária. As ações reforçam as medidas que a Prefeitura toma durante todo o ano, sem interrupção, para evitar a entrada da doença na cidade.

Camila Costa, 27 anos, que embarcou para Paranaguá, disse estar atenta aos cuidados que devem ser tomados contra a dengue. "Estou prestando muita atenção nos possíveis focos que posso ter em casa. A epidemia que está acontecendo no Rio de Janeiro serve de alerta para todo o Brasil", disse.

Rumo a Jaraguá do Sul, Santa Catarina, Antonio Capozzi, 58 anos, afirmou que os cuidados foram redobrados em sua casa. "Assisto, nos noticiários, muitos casos de gente que contraiu a doença. Tenho medo e por isso os cuidados onde moro têm sido intensos".

O objetivo das ações educativas é enfatizar as dicas de prevenção contra a picada do inseto transmissor da doença e, ao mesmo tempo, tornar os viajantes aptos a identificar os sintomas da dengue e a procurar o serviço de saúde mais próximo o quanto antes. Cerca de 20 mil pessoas circulam pela Rodoferroviária, todos os dias, nessa época do ano. A saída de viajantes representa perto de 52% do movimento diário.

Esta ação é um exemplo da estratégia desenvolvida pela Prefeitura de Curitiba durante todo o ano, para monitorar focos do mosquito transmissor da doença, acompanhar moradores que foram picados fora da cidade e destruir criadouros do inseto.