O feriado prolongado de Finados foi considerado o menos violento do ano nas estradas paranaenses pelas polícias rodoviárias Estadual (PRE) e Federal (PRF). Mesmo assim, foram registrados 323 acidentes, 282 feridos e 18 mortos – contra 480 ocorrências, 336 feridos e 20 mortes na Operação Padroeira, em outubro, e 436 casos, 336 machucados e 38 vítimas fatais na comemoração da Independência, em setembro.

Nos trechos de estradas federais no Paraná, a PRF somou 203 acidentes, 136 feridos e 7 mortes entre quinta-feira e domingo. “Todos os números foram muito inferiores ao dos feriados anteriores, porém a quantidade de multas foi muito maior, o que mostra que a PRF trabalhou intensivamente no combate a todos os abusos. Infelizmente pequena parcela dos motoristas ou duvidou que a polícia estaria atuando ou não respeitou o Código de Trânsito, a sinalização e nem a vida dele, de quem está no seu carro e de outras pessoas”, avalia o inspetor Gilson Martinez, chefe da Comunicação Social da PRF no Paraná.

Efetivo

Martinez atribui a redução expressiva das estatísticas ao incremento de 192 novos policiais ao efetivo. “As pessoas tiveram percepção maior de estar sendo vigiadas. Quando sobe o número de multas, cai o de mortes”, comenta. A PRF autuou quase 13 mil motoristas, a maioria por excesso de velocidade, o que representa 30% a mais que no feriado de setembro.

Nas estradas estaduais, a PRE contabilizou 120 acidentes, com 146 feridos e 11 mortes. Só na volta do feriadão, foram seis vítimas fatais. “A quantidade de mortos e feridos demonstra a gravidade dos acidentes, constatada pela grande quantidade de veículos flagrados em excesso de velocidade”, destaca o tenente Shelder Vortolin, chefe de operações da PRE.

Só nas rodovias estaduais, foram 3.915 flagrantes de abuso de velocidade por radares e 2.558 autuações por outros motivos. “O problema da alta da gasolina fez as pessoas viajarem juntas e lotarem os carros. Em caso de batida, o número de vítimas é maior”.

Ano mais violento

O número de mortes nas estradas estaduais já supera o total do ano passado. Segundo dados da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), foram 726 vítimas fatais até domingo, contra 724 em todo 2011. Para o chefe de operações da PRE, tenente Sheldon Vortolin, a triste estatística é resultado do aumento da frota, combinada com a imprudência dos motoristas.

No comparativo com o mesmo período, cresceram 3,8% a ocorrência de acidentes (de 9.676 para 10.046), 23,8% de mortes (de 586 para 726) e 10,5% de feridos (de 7.582 para 8.379). A quantidade de infrações notificadas pela PRE saltou 11,8%, de 171.603 para 203.452. Já as autuações por embriaguez encolheram 6,7% -de 664 para 619 – e as prisões pelo mesmo motivo caíram 7,1% – de 323 para 300.