Quatro postos de combustível foram totalmente interditados em uma ação de fiscalização feita pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em parceria com o Inmetro, no Paraná entre 17 e 23 de agosto. Um deles, localizado em Curitiba, vendia combustível adulterado com solvente. Outros dois, localizados em Foz do Iguaçu, também foram fechados por problemas de qualidade nos produtos vendidos, enquanto um posto de Londrina foi interditado por funcionar clandestinamente.

+ Você sabia que está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana? Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

A operação também interditou parcialmente 31 postos que apresentaram outros tipos de irregularidades em Maringá, Guarapuava e região, Ponta Grossa e região, Londrina, Foz do Iguaçu e Cascavel. “O principal problema que encontramos era relacionado ao que chamamos de bomba baixa, ou seja, bombas com medidas imprecisas, geralmente para baixo. A pessoa compra 20 litros, mas ela enche apenas 18, por exemplo”, explica o superintendente de fiscalização da ANP e responsável pela operação, Francisco Neves.

Ao todo, foram fiscalizados 183 postos de combustíveis e uma distribuidora, em 16 municípios do Paraná. Os estabelecimentos autuados e interditados estão sujeitos à multa que podem variar de R$ 20 mil a R$ 5 milhões a serem aplicadas após processo administrativo. Além disso, eles podem ter sua licenças revogadas e, após análise do Ministério Público, responder a processos criminais.

Câmara abre concurso mas segue com mais comissionados que efetivos