Várias ruas do Novo Mundo ficam sem água, principalmente aos sábados, por causa das obras da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) na Estação de Tratamento de Água (ETA) Iguaçu e no Reservatório do Portão.

“Já deixei de sair com minhas amigas porque não tinha como tomar banho”, conta a estudante Thatiane Vicentin, 17 anos. “Sábado tomo banho na casa da minha companheira”, conta o gerente Rafael Umruh, 29. O irmão dele, Phelippe Umruh, 23, diz que a avó reclama muito porque não tem como lavar roupa.

Marco Andre Lima

Há 39 anos no bairro, Antônio Airton Conceição, 75, diz que a situação está bem precária. “Entendemos que façam as obras, mas além de ficarmos sem água ainda não arrumam direito os buracos que fazem na rua”.

A proprietária do Hortfrut Novo Mundo, Ana Júlia Casagrande, lucra com a venda de água mineral no sábado, mas como cliente da Sanepar sofre com erros de cobrança. “Em um mês a conta vem entre R$ 36 e R$ 40 e no outro ultrapassa os R$ 300, aí preciso ir até a companhia para resolver”, acusa.

Segundo a Sanepar, a interrupção no abastecimento tem sido noticiada e até o final do ano, as obras devem ocorrer a cada 15 dias. A companhia prevê normalizar o abastecimento no verão.