Foto: Ciciro Back
Maria Alice: pioneira.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está comemorando 64 anos de implantação no Paraná. Depois de dois anos de pesquisa, ficou definido que o dia 17 de fevereiro passaria a ser o marco comemorativo da instituição. Foi nesta data que os cinco primeiros policiais iniciaram as suas atividades na localidade de Pedra Preta, atual município de Tunas do Paraná. O posto do Estado foi o quinto do País a ser criado e o primeiro da região Sul. Hoje, a corporação conta com um efetivo de 660 pessoas e cuida de 1.110 quilômetros de rodovias federais no Estado.

A superintendente da PRF no Paraná, Maria Alice Nascimento de Souza, lembrou que a corporação no Estado sempre esteve na vanguarda. Foi a primeira a admitir uma pessoa negra em seu quadro, bem como mulheres. Também foi aqui que surgiu o primeiro sindicato a representar a categoria e Maria Alice é a primeira mulher a ocupar o cargo de superintendente estadual no País.

Quando a PRF iniciou suas atividades, fazia apenas o patrulhamento. Com o aumento do tráfego, passou a atender acidentes e, devido ao aumento da criminalidade, passou a desenvolver ações para inibir o narcotráfico, o contrabando e a exploração sexual. Além de atividades de repressão, a corporação também desenvolve trabalhos preventivos.

Um pouco da história da PRF pode ser vista no Espaço Histórico Cultural, criado há um ano. Lá estão guardados alguns dos primeiros veículos usados pela corporação, como motos da década de 40 e Fuscas da década de 1960. Há também armas, munições, equipamentos de comunicação, uniformes e fotografias. O acervo levou dois anos para ser criado, com ajuda de policiais já aposentados. O espaço, que fica na BR-476, 500 – sede II da PRF -, é aberto a visitas agendadas.