A Secretaria da Segurança entregou ontem novo armamento para a Polícia Civil. São 508 pistolas calibre .40, vinte submetralhadoras do mesmo calibre e cinqüenta espingardas de repetição, calibre 12. “Esta entrega é parte da nossa política de valorização do policial que, além de novo equipamento, também tem meta de readequação salarial”, afirma o secretário Luís Fernando Delazari.

As novas pistolas devem ser distribuídas para as delegacias de todo o Estado e as submetralhadoras serão divididas entre subdivisões, o Tático Integrado Grupo de Repressões Especiais (Tigre) e Centro de Operações Especiais (Cope). “Nosso objetivo é dar maior poder de fogo para combater a criminalidade”, ressalta o delegado-geral da Polícia Civil, Adauto Abreu de Oliveira, justificando a escolha pela maior velocidade do projétil calibre .40, superior até mesmo ao calibre 45.

Exclusivo das polícias e Forças Armadas, o calibre .40 deve ter utilização cada vez maior. O delegado explica que o abastecimento de munição é facilitado pela padronização, tanto em larga escala na corporação, como em caso de operação isolada. “É mais fácil um agente passar a munição para outro durante uma troca de tiros ? estando todos usando o mesmo calibre”, exemplifica.