A poeira invade casas e comércios da Estrada de Santa Cândida. Desde sexta-feira, quando equipes da prefeitura iniciaram as obras de asfaltamento, a situação ficou feia para moradores da região. O pó não dá trégua e atrapalha a rotina da população, gerando sujeira e até problemas de saúde. Paulo César Ielem, que mora na região há mais de 50 anos, conta que o pai e irmão sofrem de problemas respiratórios e o estado de saúde está piorando por causa da poeira. “É uma pouca vergonha fazer a obra do jeito que estão fazendo. Começaram na sexta e simplesmente pararam. O pó está em tudo que é lugar”, afirma.

Dono de bar na estrada, Dormando Alves da Silva, conhecido na região como Bexiga, conta que está difícil manter o estabelecimento limpo. “Na sexta-feira, quando começaram a trabalhar nesse trecho, despejaram mais de cem sacos de cimento na rua e virou bagunça. É muita poeira. Tentamos limpar, mas em pouco tempo o pó já invade tudo de novo. Assim fica difícil”, diz. Enquanto a reportagem da Tribuna estava no local, um caminhão-pipa jogava água na pista para tentar diminuir a poeira. “Mas não adianta. Uma ou duas horas depois tudo fica seco e o pó volta”, relata o comerciante.

Uma semana

De acordo com a prefeitura, as obras de asfaltamento da Estrada de Santa Cândida devem terminar em uma semana e até lá as equipes vão molhar a pista sempre que necessário para tentar diminuir os estragos da poeira.