Paraná, Mato Grosso Sul e São Paulo são alvo de uma nova operação da Polícia Federal nesta quinta (11). Cerca de 2170 policiais federais, funcionários da Controladoria Geral da União (CGU) e Receita Federal, estão cumprindo três mandados de prisão preventiva, nove mandados de condução coercitiva, 32 Mandados de Busca e Apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas

A Operação Lama Asfáltica, máquina de lama, investiga uma organização criminosa que desviou recursos públicos por meio do direcionamento de licitações públicas, superfaturamento de obras públicas, aquisição fictícia ou ilícita de produtos e corrupção de agentes públicos.

De acordo com levantamentos preliminares da PF e órgãos fiscalizadores, a organização gerou um prejuízo aos cofres públicos avaliado em R$ 150 milhões. Nas fases anteriores da operação, a PF já havia apreendido uma série de documentos, que forneceram indícios para novas investigações. A PF antecipou que os suspeitos fraudavam documentos para mascarar as irregularidades.

Além disso, a organização repassava propina como o aluguel de máquinas. O esquema foi desmontado com investigações. Foram descobertos também pagamento indevidos a servidores públicos e a consequente tentativa de lavagem de dinheiro.