Representantes da Marinha e da Embaixada Brasileira confirmaram ontem que as cinco pesquisadoras da Universidade Federal do Paraná (UFPR) que estavam na Estação Comandante Ferraz, na Antártida, chegam hoje a Curitiba. Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) trará o grupo de cerca de 60 brasileiros, resgatado após o incêndio na Estação Comandante Ferraz. O voo sem escalas sairia do aeroporto de Punta Arenas, no Chile, ao Brasil na noite de ontem, chegando à Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, na madrugada de hoje. Logo após, cada passageiro segue para sua cidade.

O incêndio destruiu 70% das instalações do centro de pesquisas, informou a Marinha. Numa avaliação preliminar, um grupo enviado ao local constatou que o prédio principal, onde ficavam os alojamentos e alguns laboratórios, ficou totalmente destruído. Salvaram-se os refúgios (módulos isolados, para casos de emergência), os laboratórios de meteorologia, química e de estudo da alta atmosfera, além dos tanques de combustíveis e do heliponto. Essas unidades ficavam isoladas da estrutura principal.

Os corpos dos dois militares que morreram no acidente, o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos, foram localizados por volta das 17h de sábado e enviados para a Base chilena Eduardo Frei.