Pesquisador diz ter inventado aparelho que evita catástrofes

O pesquisador autodidata Paulo Gemelli pode ser chamado de o ?Senhor do Tempo?. Pelo menos se o aparelho que inventou for capaz de fazer tudo o que ele promete. O Equalizador Tripolar seria capaz de evitar grandes catástrofes como terremotos, maremotos e furacões, além de colocar ordem no clima no planeta. Nada mais de secas, enchentes e efeito estufa, por exemplo. Gemelli diz que seu projeto foi baseado na Teoria das Esferas e das Espirais, desenvolvida por ele, com base em grandes nomes da ciência, como Albert Eistein.

Há 15 anos, Gemelli se dedica ao assunto, e ano passado lançou o livro Eistein x Gemelli. Foi a partir daí que conseguiu chegar ao Equalizador Tripolar. De uma forma resumida, Gemelli explica como o aparelho, patenteado há cinco anos no Brasil, funciona.

O Equalizador Tripolar é feito de uma liga especial que emana e recebe ondas de sinais tripolares (positivo, negativo e neutro) idêntica aos sinais emitidos pela natureza, capazes de dissipar calor, pressão e temperaturas em qualquer parte do planeta.

Ele não funciona sozinho, precisa estar conectado a satélites e computadores que já são usados para monitorar o clima e atividades sísmicas. O equalizador é capaz de calcular, por exemplo, exatamente o local do olho de um furacão, que funciona como um imã atraindo cada vez mais moléculas, originando o fenômeno. Depois disto, o aparelho emite sinais capazes de desmanchar este eixo central, dissipando as moléculas e evitando a formação do furacão. ?Algumas vezes, os furacões se dissipam naturalmente, vamos fazer este trabalho pela natureza?, compara Gemelli.

O mundo também estaria livre de maremotos e terremotos, como os que mataram mais de 270 mil pessoas na Ásia no final de 2004. Todos estes fenômenos emitem sinais próprios captados pelo Equalizador Tripolar que manda os contra-sinais, desfazendo os núcleos de tensão e evitando as catástrofes. ?Isto é possível porque o princípio entre os fenômenos é o mesmo. Choque de massa e energia?, fala.

Gemelli não testou o seu invento, mas tem certeza que funciona. ?É matemática. Não tem como dar errado?, diz. A princípio, o pesquisador afirma que as pessoas podem até achar estranho tudo o que o aparelho é capaz de fazer, mas afirma. ?Há vários anos, se alguém falasse sobre celular a reação seria a mesma?, defende. Quem quiser entrar em contato com o pesquisador pode mandar um e-mail para: paulogemelli@yahoo.com.br

Voltar ao topo