Atravessar a via rápida que passa atrás do Hospital do Trabalhador, no Novo Mundo, em Curitiba, é um verdadeiro desafio. Apesar da existência de um radar em frente à instituição de saúde, o trânsito na rua – que é composta de quatro pistas e segue sentido centro-bairro – costuma ser bastante intenso.

“Trabalho há dez dias perto do hospital e já sinto as dificuldades. Atravessar a rápida é sempre complicado e demorado. Muitas vezes, o único jeito é fazer a travessia correndo, de forma arriscada, em meio aos carros”, diz o pedreiro Reinaldo dos Santos.

Quem não pode correr perde ainda mais tempo. A atendente Rosa Hoffman de Oliveira, que trabalha em um estabelecimento próximo à via, diz que quem enfrenta maiores problemas são os idosos, cadeirantes, pessoas com crianças e com problemas de saúde que vão em busca de atendimento no hospital.

“Às vezes, vejo pessoas com o pé enfaixado ou engessado, indo em direção ao pronto atendimento do hospital, que enfrentam dificuldades ainda maiores. Para elas, é quase impossível atravessar. A situação ainda é pior nos inícios de manhã e finais de tarde, quando o fluxo de veículos é bem mais intenso”, afirma.

O comerciante Júnior de Lima conta que já presenciou dois atropelamentos em frente ao hospital. Em ambos os casos, as vítimas foram idosos, que tiveram ferimentos leves. “Os acidentes não foram graves. Porém, coisa pior pode acontecer se nada for feito para resolver o problema. A prefeitura não pode esperar que alguém morra para daí buscar alguma solução”.

Na opinião de Júlio, o ideal seria a implantação de um semáforo alguns metros antes do hospital. “Existe um semáforo depois do hospital. Porém, o equipamento fica localizado a quase duas quadras de distância. É um caminho longo a ser percorrido por pessoas com problemas de locomoção. Acredito que novos radares e lombadas eletrônicas não funcionariam, pois é preciso algo que realmente pare o trânsito para que os pedestres possam atravessar”.

Prefeitura

A Urbanização de Curitiba S.A (Urbs) informa, através de sua assessoria de imprensa, que está sendo realizado um estudo para implantação de nova sinalização no entorno do Hospital do Trabalhador. O trabalho envolve conversas com a instituição de saúde para que seja analisada a possibilidade de o acesso de pacientes à mesma ser feito apenas pela Avenida República Argentina, que é paralela à via rápida. Atualmente, na República, fica a entrada da frente do hospital.