Passageiros do transporte coletivo em Curitiba contam com seguro de acidentes pessoais ocorridos no ônibus, em estações tubo e em terminais de transporte. Previsto no edital da licitação do transporte feita pela Prefeitura em 2010 o seguro prevê cobertura por morte acidental, invalidez total ou parcial e para despesas médicas e hospitalares decorrentes diretamente do acidente pessoal com o segurado.

Com o Segbus, o passageiro que sofrer qualquer tipo de acidente – torção ou queda, por exemplo, tem garantia de atendimento médico de emergência e transporte em ambulância, se necessário, até o hospital.

Para acionar o Segbus, basta ligar para o telefone 0800-942-5900 informar o dia, hora e local da ocorrência e identificação da linha do ônibus. O atendimento é feito de segunda a sábado das 8h às 19h. É importante que, no momento da ocorrência, o usuário avise o motorista, ou cobrador, ou mesmo um porteiro ou bilheteiro do terminal ou cobrador na estação tubo. O Segbus também pode ser acionado por outro passageiro, pelo motorista ou pelo próprio segurado.

Além de encaminhar o segurado para atendimento médico de imediato – de ambulância se necessário – e cobrir os custos até o limite do seguro, o Segbus acompanha o tratamento, visita o usuário em casa e se encarrega de deslocamentos necessários para atender solicitação médica, como em caso de necessidade de fisioterapia, por exemplo. Todos os usuários são visitados em casa por equipes do Segbus.

O Segbus tem como seguradora a HSBC Seguros e, desde sua implantação, em novembro de 2010, até julho deste ano, fez 1.200 atendimentos. O seguro para o passageiro, com a amplitude com que existe em Curitiba, é inédito no país, afirma Paulo Grillo, da administração do Segbus. “Talvez o usuário ainda não tenha percebido tudo o que ele tem direito, mesmo com 15 mil adesivos sobre o seguro colados nos ônibus pela Urbs”, afirma.

A partir da próxima semana, a administração do seguro vai promover uma série de ações para ampliar a divulgação do serviço junto aos usuários do transporte e para reduzir riscos de ocorrências no sistema.

Com este objetivo o Segbus vai promover as chamadas Oficinas de Desenvolvimento Comportamental para os motoristas do transporte coletivo. As oficinas, que serão coordenadas por uma das mais renomadas profissionais do setor – a pedagoga paulista Nereide Tolentino – serão feitas em grupos com no máximo 25 participantes, reforçando o trabalho que já é feito nas empresas, com cursos e treinamento, e pela Urbs e Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) com a realização de palestras aos motoristas de ônibus.