A Sanepar, em parceria com a Associação de Moradores do Barigüi, despoluiu um dos córregos que contribuem diretamente para a qualidade da água do lago do Parque Barigüi, em Curitiba. No Córrego Paula Soares, que deságua atrás do Museu do Automóvel, dentro do parque já é possível detectar a presença de peixes, o que indica a boa qualidade da água.

As ações socioambientais começaram em dezembro de 2006. Neste período, agentes de educação ambiental realizaram reuniões com as lideranças da comunidade, conscientizando-as sobre a importância de manter os córregos limpos para o bem-estar da comunidade e sobre a necessidade de uso adequado da rede coletora de esgoto. Durante a realização do diagnóstico operacional e ambiental do sistema de coleta de esgoto da região foram identificados quatro pontos de obstrução da rede coletora, devido ao mau uso do sistema. O coletor também apresentava avaria. A obra para correção já foi executada.

De acordo com a diretora de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Maria Arlete Rosa, a aliança com a Associação dos Moradores propiciou que se conseguisse bons resultados. ?As ações ambientais realizadas no Córrego Paula Soares trarão reflexos na qualidade de vida dos moradores e para as próximas gerações que vão viver no entorno dessa bacia hidrográfica?, comentou.

Para o presidente da Associação de Moradores do Barigüi, Ari Becker, o trabalho conjunto da comunidade e órgãos governamentais, como a Sanepar, provou que é possível devolver vida aos rios urbanos. ?O Parque Barigüi, por sua vez, torna-se cada vez mais atrativo, pois as famílias conferem das margens, os peixes nas águas cristalinas?, declarou Becker. Segundo ele, os moradores reconhecem e valorizam a despoluição dos córregos. ?Os vizinhos nos procuram para nos parabenizar pelos resultados alcançados, pois, por vários anos, o córrego permaneceu poluído e, em menos de um ano de intervenção, está limpo.?