Nelson Maculan Filho, 60, assume na próxima segunda-feira a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, na gestão do atual ministro Tarso Genro. Natural de Londrina, ele substitui outro paranaense: o ex-reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Carlos Antunes, que deixa a função com a saída de Cristovam Buarque.

Ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o novo secretário conta que recebeu telefonema do ministro na semana passada, convidando-o para o cargo. “Cheguei de viagem no sábado à noite e fui à Brasília na segunda-feira. Mas como fiquei em viagem durante 15 dias, pedi uma semana para arrumar tudo por aqui”, comentou Maculan Filho.

Sobre as metas frente à Secretaria, Maculan se mostra reservado e diz apenas que “são as mesmas do ministro Tarso Genro.” “Ele (ministro) tem uma visão boa de gestão. Uma das prioridades será fazer a reforma universitária e levá-la ao Congresso ainda este ano”, afirma.

Sobre o Provão, Maculan Filho afirma que se trata de uma grande evolução, mas que é preciso aperfeiçoá-lo. “Não existem mecanismos exatos de avaliação. É preciso estudar se a melhor forma é a censitária ou por amostragem”, diz. Quanto às críticas que o MEC poderá vir a receber, Maculan Filho se mostra despreocupado. “A gente tem que mexer para melhorar. A crítica faz parte da mudança para o avanço”, arremata.