O governo do Paraná inaugurou nesta segunda-feira (23), no Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar), na Cidade Industrial de Curitiba, uma usina com capacidade para produzir de 500 a mil litros de biodiesel por dia. O objetivo é utilizar as mais diversas oleaginosas e gordura animal, para analisar os custos de produção, além de fazer testes em motores. A própria usina será movida com o biodiesel produzido por ela mesma.

O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), afirmou, durante a inauguração, que o Estado vai investir "pesadamente" na construção de usinas semelhantes, por meio de associações de agricultores e pequenas cooperativas. O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, presente ao evento, disse que a idéia nasceu há três anos, quando ele ainda fazia parte da equipe do governo estadual. "Foi uma iniciativa importante, pois deu uma certa dianteira para o Paraná", afirmou.

O Tecpar já desenvolve pesquisas laboratoriais com biodiesel desde a década de 80. Esta é a primeira experiência em escala semi-industrial. Começa com o óleo de girassol, mas a intenção é realizar testes com outras matérias-primas para analisar o desempenho e o custo de cada uma. A usina, de 130 metros quadrados, teve um custo de R$ 845 mil, com recursos do Fundo Paraná. "Seguramente, temos a estrutura mais moderna para pesquisa e produção do biodiesel", afirmou o gerente da Divisão de Biocombustíveis do Tecpar, Bill Jorge Costa.

Requião assegurou que o biodiesel produzido segue normas internacionais, possibilitando que seja utilizado nos tratores sem que o produtor perca a garantia. Os equipamentos da usina do Tecpar foram fornecidos pela Tecnologias Bioenergéticas (Tecbio) de Fortaleza (CE).