Dos 10.149.542 votos apurados até o fechamento desta edição no plebiscito contra a Área de Livre Comércio das Américas (Alca), 9.979.964 ? o que corresponde a 98% dos votos ? disseram não ao tratado; 9.737.190 (95%) disseram não quanto à continuidade dos governo brasileiro nas negociações e 10.006.740 (98%) disseram não à entrega da Base de Alcântara aos EUA. Os números foram divulgados ontem pela Cúria Metropolitana, em Curitiba.

O Paraná é o quinto em participação no plebiscito, com 706.009 votos – 12% do eleitorado paranaense -, atrás de São Paulo, com 2,3 milhões; Minas, com 1,2 milhão votos; Bahia, com 770 mil votos e Rio, com 742 mil. No ano de 2000, quando foi realizado plebiscito sobre a dívida externa, o Paraná teve 360 mil votos.

“Apesar do pouco tempo e divulgação, ainda conseguimos uma participação de 42%, o que corresponde a 65 de nossas 54 paróquias”, salientou a secretária do Centro Pastoral, Irmã Egnalda Rocha. “O assunto provocou debates em sindicatos, escolas, universidades, associações e ONGs”, comemorou César Sanson, da coordenação da Campanha Nacional Contra a Alca.

O plebiscito teve início no dia 1.º de setembro e foi encerrado no último dia 7, no Dia dos Excluídos. O objetivo era promover a discussão do tema e tentar pressionar o governo a não aderir ao acordo. Participaram da campanha, além da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Nacional de Estudantes (UNE), entre outras entidades.