Os aeroportos brasileiros enfrentaram ontem mais um dia de atrasos nos voos. Novamente as companhias TAM e Webjet foram as que mais tiveram problemas. Enquanto a primeira teve 190 voos atrasados (27,5%) em um total de 692, a segunda teve 35 atrasos (31%) superiores a uma hora em 113 voos programados.

Apesar dos transtornos, o número de voos atrasados das duas empresas aéreas diminuiu consideravelmente se comparado com os da última terça-feira. Mesmo com toda esta situação, o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), teve ontem um dia tranquilo, com poucas filas.

Dos 101 voos que decolaram até as 19h de ontem, apenas 15 sofreram atraso, o que equivale a 14,9% do total – média abaixo da nacional, que foi de 18,3%. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que, mais uma vez, mobilizou equipes para as duas companhias aéreas para verificar se as mesmas estavam dando toda a assistência necessária para os seus clientes.

A TAM informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que continua trabalhando intensamente para normalizar os trabalhos. A companhia aérea alega que um conjunto de fatores alheios à sua vontade resultou em ajustes da malha aérea em um período tradicionalmente de grande demanda.

Já a Webjet esclareceu, também pela sua assessoria de comunicação, que os atrasos de ontem são motivados pelo excesso de tráfego aéreo e também pelo acúmulo de passageiros nos aeroportos nesta época do ano. A companhia também diz que está trabalhando para normalizar a situação o mais rápido possível.