As comunidades estabelecidas ao longo do Rio Iguaçu entre União da Vitória e a Usina de Foz do Areia (Sul do Paraná), a maior do sistema operado pela Copel, estão ganhando novas ferramentas para auxiliar na prevenção a cheias e inundações. Uma delas é o estudo de revisão do comportamento hidráulico do Iguaçu naquele trecho, que é bastante sensível a variações súbitas de vazão.

A outra é o novo portal de informações na internet para o monitoramento das condições hidrológicas dos rios da Bacia do Iguaçu, que foi ampliado e modernizado pela Copel. Por esse mecanismo, autoridades, coordenadores da Defesa Civil e população em geral têm acesso rápido e permanente a informações constantemente atualizadas. Pelo endereço eletrônico www.copel.com/ger/iguacu pode-se obter dados sobre o nível e a vazão do Iguaçu e de seus afluentes, condições de operação do reservatório da Usina de Foz do Areia e volume de chuvas registrado, além das previsões do tempo feita pelo Simepar.

Prevenção

“Ambos são instrumentos de excepcional utilidade para proteger a população e minimizar danos provocados por inundações”, definiu Luiz Hamilton Derviche Moreira, gerente da Superintendência de Planejamento de Operação. “Com eles vai ser possível estimar com razoável precisão o alcance e a duração de um eventual alagamento, permitindo às autoridades e à Defesa Civil antecipar providências visando garantir a segurança das pessoas e prevenir danos materiais”, explicou.

As novidades foram apresentadas na semana passada às autoridades e lideranças de entidades populares, empresariais e ambientais de União da Vitória, Porto União e Porto Vitória em um seminário que reuniu também técnicos da Copel, do Centro de Hidráulica e Hidrologia Professor Parigot de Souza e do Simepar Sistema Meteorológico do Paraná.

O encontro foi realizado em União da Vitória e serviu para estreitar os laços de parceria entre a Copel e a Corpreri Comissão Regional Permanente de Prevenção contra Cheias no Rio Iguaçu , integrada por representantes dos três municípios.