A partir de março, o prêmio máximo do sorteio do programa Nota Paraná passa a ser, todos os meses, de R$ 1 milhão (atualmente, varia entre R$ 50 mil e R$ 200 mil, e apenas uma vez teve uma edição especial de R$ 1 milhão).

Contudo, para concorrer é necessário – além de colocar o CPF em notas fiscais e se cadastrar no programa, pelo site – autorizar a participação no sorteio. No momento do cadastro, há um quadrinho em que o inscrito precisa clicar para liberar a geração de bilhetes.

+ Leia mais: Prazo para concorrer a prêmio de R$ 1 milhão do Nota Paraná acaba dia 20

Muitas pessoas deixam de fazer isso. Dos 2,9 milhões de cadastrados no programa, apenas R$ 1,8 milhão clicaram no botão. Sendo assim, mais de 1 milhão de inscritos no programa, para receber parte do ICMS recolhido, podem receber créditos das notas fiscais, mas não estão estão participando do sorteio.

O Nota Paraná já informou, no passado, que não pode incluir a participação automática dos inscritos. Por motivos religiosos ou até por desejarem a exposição pública (os ganhadores têm os nomes divulgados), muitos cadastrados optam por não concorrer aos prêmios. Como a Gazeta do Povo já noticiou, houve quem acionasse a Justiça para processar o governo – no caso, de São Paulo – por ter sido sorteado sem o consentimento.

Quem já autorizou a participação quando fez ou atualizou o cadastro, não precisa fazer qualquer alteração para concorrer o prêmio mensal de R$ 1 milhão (e aos demais sorteios de valores menores). Para concorrer, a autorização precisa ser feita até 20 de fevereiro.

Mais difícil ganhar

O primeiro ganhador do prêmio milionário fez compras em novembro (há uma lapso de tempo entre a inclusão do CPF e a realização do sorteio). Apesar da bolada maior para o prêmio principal, vai ficar mais difícil ser sorteado, principalmente para os valores mais baixos, isso porque, o programa vai sair de um cenário em que distribuía 250 mil bilhetes premiados por mês para ter 41 mil sorteados mensais.

+ Leia ainda: Passageira sofre injúria racial de motorista de aplicativo em Curitiba

Até então, 239 mil bilhetes premiados eram de R$ 10. Apesar do valor baixo, os milhares de prêmios pequenos tinham uma importante função: como o resgate só pode ser feito se for superior a R$ 25, um prêmio de R$ 10 poderia ajudar a completar a cifra.

E os bilhetes eram gerados, para concorrer, a cada R$ 50 em compras. Agora, somente a cada R$ 200 em compras é que serão gerados bilhetes. A primeira nota fiscal do mês, independentemente do valor, continuará rendendo um bilhete.