Servidores da Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar) que trabalham no Hospital de Clínicas (HC) rejeitaram ontem, em assembleia, a proposta da reitoria da UFPR de reajuste salarial de 7,25% e aumento de R$ 1,10 no vale-refeição. Inicialmente, os servidores da Funpar exigiam aumento de 26%, que inclui 11,85% de perdas com a reposição inflacionária. Para evitar a greve e fechar acordo razoável, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público (Sinditest/PR), que lidera as negociações, vai apresentar na manhã de hoje a contraproposta à reitoria. Os servidores pedirão 8,87% de reajuste salarial e vale-refeição de R$ 18,24 (R$ 3 a mais do que recebem hoje). Também estão contempladas as questões sociais, como estabilidade para os funcionários e a criação de comissão de acompanhamento da transposição de cargos dentro do HC.

Indicativo de greve

De acordo com Márcio Palmares, diretor do Sinditest/PR, caso não haja evolução nas conversas, a categoria mantém o indicativo de greve. “As negociações continuam, mas se não vermos disposição da outra parte em chegar a um acordo, com certeza teremos paralisação”, afirma. Nova assembleia está marcada para terça-feira, às 10h30. Mas, se a reitoria se pronunciar antes sobre a contraproposta do Sinditest, os servidores poderão antecipar a reunião.