enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Por um triz

Mulher sai apenas com um arranhão de grave acidente

Rosemari Aparecida da Mota, de 37 anos, trafegava pela Rua João Bettega

  • Por Fernanda Deslandes

Rosimare Aparecida da Mota, 37 anos, pode dizer que nasceu de novo na manhã de hoje (29), na Rua João Bettega, Cidade Industrial de Curitiba. Ela tentou entrar na contramão em um retorno e o veículo que ela conduzia foi atingido por um ônibus. O carro ficou completamente destruído, mas ela sofreu apenas um corte na cabeça.

O motorista do ônibus prefixo 19C39 de Araucária relatou que trafegava pela faixa da esquerda da pista sentido Contorno Sul quando o Uno AIS-6867 atravessou sua frente, com a intenção de acessar um retorno na contramão.

O ônibus bateu no carro, que rodou e ficou travado no canteiro central. O coletivo entrou na contramão pelo espaço do retorno onde, por sorte, não tinha nenhum veículo.

Os oito passageiros do ônibus, motorista e cobradora, saíram ilesos. A parte frontal do Uno ficou completamente destruída, mas apesar da gravidade do acidente, Rosimare teve apenas um corte na cabeça e contusões.

Ela estava consciente, mas não se lembrava de como a batida aconteceu. A vítima foi socorrida por uma equipe do Siate e encaminhada ao Hospital Evangélico para fazer exames.

A menos de cem metros do local da colisão tinha outro retorno, onde Rosimare poderia acessar a pista sentido Portão corretamente. Segundo a moradora da região Helena Dobinski, os acidentes no local são freqüentes porque muita gente faz o mesmo que Rosimare. “Já fecharam um retorno aqui perto porque sempre dava acidente. Muita gente morreu. Tem que fechar este aqui também. Ninguém respeita!”, lamenta.

Veja na galeria de fotos o acidente.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

4 Comentários em "Mulher sai apenas com um arranhão de grave acidente"


Rafael Hilgert
Rafael Hilgert
6 anos 10 meses atrás

esse local é muito perigoso… graças a imprudência dos motoristas e motociclistas…. não adianta culpar a setran ou a prefeitura se o pessoal não respeita as leis de transito…

Doutor Hadevir Condenação
Doutor Hadevir Condenação
6 anos 10 meses atrás

É que ela se enganou achou que tava de MOTA

Doutor Hadevir Condenação
Doutor Hadevir Condenação
6 anos 10 meses atrás

É se enganou achou que tava de MOTA

Fernando Cezar
Fernando Cezar
6 anos 10 meses atrás

Ali nesse lugar é tenso mesmo, as pessoas não respeitam mesmo o retorno. É incrível como tem imprudência nesse local. E pior, as pessoas querem economizar em questão de 100 metros, coisa que eu não sei no que economizaria, e ainda provoca acidente.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas