Foto: Átila Alberti
Os carros passam perto
das famílias acampadas.

O número de sem-terra acampados às margens da BR-277, no município de Balsa Nova, entre Curitiba e Ponta Grossa, deve aumentar nos próximos dias, caso a Justiça não conceda reintegração de posse à Rodonorte, concessionária que administra o trecho. Mais de cem famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estão, desde sábado, acampadas no local para pressionar o governo federal para que aplique com eficiência e agilidade o Plano Nacional de Reforma Agrária, criado por ele mesmo.Segundo Adir da Luz, um dos líderes do movimento, o número ideal de acampados para exercer a pressão necessária seria algo em torno de três mil pessoas, cerca de 1.100 famílias de trabalhadores rurais. “O acampamento está crescendo. Está vindo gente de toda região Sul e da Região Metropolitana de Curitiba”, contou, destacando que os acampados não têm prazo para desocupar a área. “Vamos ficar aqui até que aconteça a reforma agrária”, disse. O sem-terra explicou que a área do acampamento foi escolhida por estar num local estratégico, entre dois grandes centros: Curitiba e Ponta Grossa.

Pedido

A Rodonorte entrou ontem com um pedido de reintegração de posse. A empresa alega que o local onde os sem-terra estão é a chamada faixa de domínio, que faz parte da concessão. De acordo com a concessionária, é uma área de segurança e que não pode ser ocupada por qualquer razão. A Rodonorte informou que a medida tem como objetivo evitar qualquer prejuízo ou acidente com os usuários da rodovia e as famílias acampadas. A estrada, na altura do acampamento, está sinalizada com cones e vai permanecer assim até a saída das pessoas. A segurança é uma preocupação do próprio MST, que está orientando as famílias a tomarem cuidado devido à alta velocidade dos carros que passam na BR-277. Além disso, segundo João Israel, integrante do movimento, os acampados também estão receosos quanto aos fazendeiros com propriedades próximas da ocupação. “Eles estão com medo que a gente invada. Então vamos nos prevenir e vigiar o nosso acampamento”, explicou.

Reintegração

Ainda esta semana a Secretaria de Estado da Segurança Púbica (Sesp) irá realizar a reintegração de posse das fazendas Três Elos e Campo Novo, em Quedas do Iguaçu, ocupadas na semana passada pelo MST. A Sesp recebeu ontem a ordem de reintegração expedida pela Justiça de Quedas do Iguaçu, devendo realizar um estudo para construir um plano de desocupação pacífica da área.