Uma possível confusão com os pedais e o câmbio automático pode ter sido a causa do acidente que envolveu um Nisssan Sentra com placas de Curitiba, deixando um homem de 70 anos e seu cachorro feridos. A batida aconteceu por volta das 9h30 deste sábado (19), na Praça do Japão, no bairro Água Verde.

Segundo relato da manicure Rosângela do Rocio Pereira Maria, de 44 anos, que testemunhou o acidente, a motorista do Sentra seguia sozinha pela Av. Sete de Setembro e ao contornar a praça, para acessar o início da Av. República Argentina, sentido Portão, perdeu o controle e invadiu a calçada em alta velocidade, acertando tudo o que havia em sua frente.

“Eu e minha amiga estávamos saindo da praça, indo para o trabalho. Quando fomos atravessar a rua, olhei e não vi nenhum carro, no instante seguinte, vimos o Sentra, em alta velocidade, sem controle. Eu consegui empurrar minha amiga e sair da frente, mas um senhor que estava com um cachorrinho não teve a mesma sorte e foi atropelado. Ele ficou machucado, mas foi consciente para o hospital. Foi um susto grande, estou tremendo até agora. Me salvei, vou na igreja hoje, para agradecer”, conta Rosângela.

Feridos

O idoso de 70 anos, que não teve sua identidade confirmada, foi socorrido pelo Siate e encaminhado com ferimentos, porém sem risco de morte, ao Hospital Evangélico. Já cachorro, que acordo com testemunhas, teve fraturas nas patas, dentes e mandíbula, foi levado para uma clínica próxima ao local do acidente.

Na praça, um poste que fornece energia para a feirinha ficou destruído e uma equipe da Copel foi enviada ao local. Com o impacto da batida as rodas e frente do veículo ficaram muito danificadas.

Zero no bafômetro

Condutora do Sentra, a dentista Mioko de 65 anos contou que tinha saído de casa para buscar um exame médico e que tentou frear ao fazer a curva. “Estava na Sete de Setembro e ao passar pela praça, pisei no freio, mas o carro não parou. Meu carro é automático, estou acostumada com ele, não sei o que aconteceu. Vi três pessoas atravessando a rua e para desviar delas acabei invadindo a praça”, relata.

De acordo com soldado Noel do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), que atendeu à ocorrência, foi realizado teste de bafômetro com a motorista, que deu negativo para o consumo de álcool. Segundo ele, o procedimento nestes casos é verificar se a documentação da motorista e do veículo estão em dia, se há suspeita do consumo de bebidas alcoólicas, e na sequência, produzir um relatório para depois, se as partes desejarem, resolverem a questão na justiça.

Nesta semana, um acidente semelhante quase causou uma grande tragédia na BR-277. No caso, o motorista foi acelerar e acabou pisando no freio do veículo, que também era automático.