O prefeito de Morretes Hélder Teófilo dos Santos (PMDB) entregou ontem, em Curitiba, a Avaliação dos Danos Materiais (Avadam) sobre o prejuízo causado pelas chuvas da última segunda-feira ao governo do Estado. Santos entregou o documento à Defesa Civil, Departamento de Estradas de Rodagem, Casa Militar e Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (Suderhsa). O prefeito morreteano disse que na segunda-feira o governador Roberto Requião (PMDB) deve homologar a avaliação. “Assim o Estado poderá conseguir recursos do governo Federal para ajudar na reconstrução de Morretes”, disse, imaginando que a cidade vai levar noventa dias para voltar à sua normalidade.

Conforme o prefeito, somente os pequenos produtores de hortaliças tiveram um prejuízo estimado em R$790 mil. Santos alertou que a cidade continua em estado de calamidade pública. Ele disse que algumas comunidades continuam isoladas, pois doze pontes feitas com cabo-de-aço foram arrastadas com a força das chuvas. “As comunidades de Cabrestante, Fartura, Marumbi e parte do Rio Pequeno continuam isoladas. Morretes tem cerca de 500 quilômetros de estradas de terra, usados por pequenos produtores para o escoamento da produção.

Santos disse para ajudar as vítimas da enchente é só ir até uma das Farmácias Nissei em toda Região Metropolitana ou na Defesa Civil na capital. “Basta levar qualquer donativo a qualquer um destes pontos”, informou.