Ainda não há pistas do tripulante do navio mercante Slavyanka, que caiu no mar na madrugada da última terça-feira (2). A embarcação está na área externa da Baía de Paranaguá, no Litoral do Estado, entre as ilhas da Galheta e Currais, e aguarda para atracar no Porto. De acordo com a capitania dos Portos do Paraná, as buscas da Marinha do Brasil começaram há mais de 48 horas e contam com a ajuda de equipes do Corpo de Bombeiros e da Força Aérea.

Outros navios que trafegam pela região também têm sido contatados para tentar localizar o homem. Colônias de pesca e pessoas que navegam nas proximidades também.

Ainda não há informação sobre as circunstâncias da queda da vítima na água. Segundo a tenente Kelly, da Capitania dos Portos, um inquérito para investigar o caso já foi aberto e testemunhas devem começar a ser ouvidas nos próximos dias. “Neste momento nós estamos reunindo os documentos desse tripulante e do navio. Isso tudo ainda vai ter que passar por uma tradução juramentada e até os depoimentos vão precisar ser traduzidos porque todas as pessoas no navio são de origem búlgara”.

A vítima também é de nacionalidade búlgara, tem 49 anos e não teve a identidade divulgada. A embarcação, com bandeiras da República de Malta, chegou à Baía de Paranaguá na tarde do último domingo (31) carregada com 30 mil toneladas de fertilizantes. “O Slavyanka também tem ajudado nas buscas e vai continuar fundeado no mesmo local até o fim das operações de buscas. Somente depois disso é que a carga vai ser desembarcada no Porto”, completa.