Foto: Aliocha Maurício

Membros da Marcha Mundial das Mulheres deram o cronograma.

O dia 8 de março (quinta-feira), Dia Internacional da Mulher, será marcado por manifestações, debates, atos públicos e passeatas em Curitiba.

O tema central da discussão de diversos movimentos sociais e organizações feministas será a violência contra a mulher.

O assunto foi reavivado este ano com a aprovação da Lei Maria da Penha, que determina prisão para homens que agridem mulheres. A mulher que deu nome à lei federal estará na capital paranaense amanhã.

Ela vai participar de um debate no auditório da Câmara Municipal de Curitiba, às 10h. Na quinta-feira, uma grande passeata sairá da Praça Santos Andrade, por volta das 10h, e seguirá até a Boca Maldita.

Durante audiência pública no plenarinho da Assembléia Legislativa do Paraná, na manhã de quinta-feira, representantes de movimentos feministas deverão entregar uma carta às autoridades que representam as Secretarias de Estado da Segurança Pública e da Justiça.

De acordo com Melayne Macedo, da Marcha Mundial das Mulheres, a idéia é propor e reivindicar mais benefícios às mulheres, como melhorias na Delegacia da Mulher, em Curitiba, e a criação de mais centros de referência da mulher no Estado, locais que atendem mulheres vítimas de violência.

Durante a caminhada, os movimentos feministas pretendem parar sete vezes no centro da capital. Em cada local haverá um protesto, como no Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), onde elas vão reivindicar que a lei que visa a aposentadoria das donas de casa seja sancionada.