Duas manchas que podem ser de óleo apareceram no Balneário Albatroz, em Matinhos, no Litoral do Paraná, no fim da tarde desta segunda-feira (14). Segundo o Corpo de Bombeiros, as manchas encontradas têm 400 e 500 metros de comprimento, por 50 de largura, e estão distanciadas em cerca de quatro quilômetros. Os dois pontos de vazamento estão a 50 metros da faixa de praias. Ainda não sabe qual é a origem vazamento.

Segundo informações da tenente Virginia Turra, do Corpo de Bombeiros, a corporação foi avisada do problema no final da tarde desta segunda. Uma embarcação foi enviada para a área e constatou a mancha, mas a falta de luminosidade impossibilitou maiores investigações sobre o caso.

De acordo com a Tenente, as primeiras providências serão tomadas na manhã desta terça-feira (15), quando equipes da Polícia Ambiental vão avaliar os danos ambientais, a extensão das manchas e se é possível determinar a origem do vazamento.

Algas

Segundo Camila Domit, bióloga do Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), pelas avaliações preliminares do centro não há como determinar se a mancha é realmente de óleo. Segundo ela, a hipótese de óleo não está descartada, mas discussões com oceanógrafos levaram os pesquisadores a acreditar que pode se tratar de uma floração de algas marinhas. “

Uma equipe que esteve no local não encontrou óleo. Pelas fotos, pela coloração e formação da espuma nas ondas, existe a possibilidade de serem algas. Não temos certeza ainda, precisamos avaliar com critério”, comentou.

Mesmo se forem algas as responsáveis pelas manchas, Camila não descarta a associação com um possível vazamento de óleo. “Isso pode até estar associada a óleo, com certeza tem a ver com algum composto orgânico na água, de alguma espécie. Mas só vamos ter certeza até coletar as amostras e levar ao laboratório para avaliação”, explicou.

Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiro.
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiro.