enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Londrina confirma caso de dengue hemorrágica

  • Por Jornalista Externo

Londrina  ? Um médico residente de 26 anos, que trabalha no setor de moléstias infecciosas do Hospital Universitário de Londrina, é o primeiro caso confirmado de dengue hemorrágica neste ano no Paraná. Ele foi internado terça-feira e ontem, já fora de perigo, deixou a unidade de terapia intensiva (UTI). Segundo o chefe da 17.ª Regional de Saúde, Gilberto Martins, ele foi infectado na própria cidade.

O paciente é um rapaz de 26 anos, morador no Jardim Los Angeles (região central). Ele começou a sentir os sintomas de dengue clássicos (febre e dores no corpo) no dia 19 deste mês, quando foi atendido no Hospital Universitário, onde foi realizada a sorologia que apresentou resultado positivo para dengue.

Segundo a médica e diretora de Epidemiologia e Saúde Ambiental da Secretaria da Saúde, Josemari de Arruda Campos, no dia 21 o paciente manifestou sintomas de complicação, como diminuição das plaquetas, fígado e baço aumentados e hipotensão postural (queda de pressão). “Este caso apresentou quadro de febre hemorrágica, o que significa que o paciente deverá ficar internado por mais algum tempo”, explica, ressalvando que, apesar da gravidade da doença, o paciente está evoluindo bem. “Ele está sendo muito bem acompanhado, mas ainda não tem previsão de alta.”

Para o secretário da Saúde de Londrina, Sílvio Fernandes, a confirmação do caso de dengue hemorrágica em Londrina não causou surpresa. “Estamos falando já há algum tempo que Londrina vai ter casos de dengue hemorrágica porque está circulando na cidade o vírus tipo 3, que provoca sintomas mais agressivos da doença”, alerta. Para Fernandes, o fato de o paciente morar numa região nobre da cidade “comprova que a dengue é uma doença que está presente em todas as regiões e toda comunidade deve se mobilizar contra ela”.

Casos

Este é o segundo caso confirmado de dengue hemorrágica no município. O primeiro ocorreu há um ano, sem registro de óbito. A paciente, moradora no conjunto habitacional Vivi Xavier (região norte) ficou internada alguns dias na Santa Casa e se recuperou bem.

No início do mês, uma criança de 10 anos, moradora do distrito de Lerroville, morreu com suspeita de que tivesse sido infectada. Os exames realizados pelo Laboratório Central do Estado não confirmaram a dengue como causa da morte. No entanto, a Regional de Saúde espera o resultado do exame de isolamento viral, que está sendo realizado no Laboratório Adolfo Lutz, em São Paulo, para ter certeza desse primeiro diagnóstico, visto que a coleta de material tinha sido prejudicada pela morte prematura da menina.

Recorde

Londrina é o município que mais tem apresentado notificações de dengue este ano no Paraná. Das 1.988 notificações em 58 municípios, 1.157 casos confirmados são de Londrina. Segundo Gilberto Martins, tem sido feito um trabalho intenso de esclarecimento, identificação de focos e combate ao mosquito adulto com o uso de 12 veículos. A expectativa dele é que, em uma ou duas semanas, o número de notificações comece a diminuir.

Sílvio Fernandes lembrou que o município realizou vários cursos de capacitação junto a equipes do Programa Saúde da Família (PSF) para aperfeiçoar o atendimento dos pacientes com dengue na cidade.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas