Moradores do bairro Barreirinha, em Curitiba, presenciaram, ontem de manhã, discussões envolvendo o proprietário de alguns terrenos em uma área de invasão, localizada na Avenida Anita Garibaldi, e pessoas que construíram irregularmente na área.

Tudo começou porque o proprietário Osni Manoel Tavares, desejando construir em um dos 42 lotes que fazem parte do terreno, que tem área total de 7,9 mil metros quadrados, autorizou a retirada do barraco em que o pedreiro Valdir Barreto guardava materiais e de uma pequena propriedade, onde a agente de saúde Nadir da Silva dizia morar com a filha.

Nadir e Valdir, muito indignados, acusavam Osni de ter retirado as propriedades sem avisá-los. Já Osni dizia que os invasores haviam sido notificados e já deveriam ter deixado a propriedade. “As pessoas invadiram meu terreno e agora estão querendo evitar que eu construa no que é meu. É absurdo!”, queixava-se.

O terreno de Osni começou a ser invadido há cinco anos. No momento, ele luta para entrar em acordo com os invasores e obter reintegração de posse de parte dos lotes. “Estou dando a oportunidade de os invasores continuarem no terreno, desde que comprem os lotes de acordo com suas condições financeiras. Adquiri a área em 1976 e não quero perde-la.”