A inadimplência com a Receita dos laboratórios Roche e Novertis impediu a Secretaria de Estado da Saúde de comprar sete medicamentos que estão com seus estoques esgotados na Farmácia Especial. “Como são medicamentos de uso contínuo, o paciente não pode interromper o tratamento”, diz o secretário de Estado da Saúde, Cláudio Xavier. Se os laboratórios não regularizarem a situação até o início da próxima semana, cerca de 1.500 pacientes em todo o Estado serão prejudicados. Os medicamentos não entregues: Acitretina, utilizado para combate à psoríase; Dornase Alfa, fibrose cística; Interferon Peguilado, hepatite; Micofenolato, transplantados; Deferoxamina, renal crônico; e Octreotida, acromegalia.