Foto: Aliocha Maurício
Doses podem ser tomadas até quarta-feira na Boca Maldita.

A Campanha de Vacinação contra a gripe, iniciada ontem em Curitiba, deve promover a imunização de pelo menos 122 mil pessoas acima de 60 anos na capital. A vacinação promovida pelo Ministério da Saúde é direcionada aos idosos porque essa é a faixa etária mais suscetível a complicações em conseqüência da gripe. As doses estão disponíveis gratuitamente em todas as unidades de saúde e também em uma tenda montada pela Secretaria Municipal de Saúde na Boca Maldita, a qual funcionará de amanhã até quarta e nos dias 2 e 3 de maio das 9h às 17h.

A expectativa da secretaria é vacinar pelo menos 80% da população acima de 60 anos. No entanto, nos últimos anos a campanha tem alcançado mais de 90% das pessoas nessa faixa etária em Curitiba e obtido sucesso na diminuição do número de internamentos em decorrência de gripe e pneumonia. ?Quando iniciamos a campanha, há dez anos, o número de internamentos por estes motivos na cidade era de dez para cada mil idosos; hoje, este índice caiu para sete?, afirma a diretora do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Karin Luhm.

A vacina é indicada inclusive a cardíacos, vítimas de acidente vascular cerebral, asmáticos, diabéticos, hipertensos, pessoas com insuficiência renal ou hepática e portadores do vírus HIV, bem como portadores de doenças neurológicas e crônico-degenerativas, como Parkinson e Alzheimer. ?As contra indicações são para pessoas com alergia grave à proteína do ovo ou a doses anteriores da vacina?, acrescenta a diretora. Pessoas que já tiveram Síndrome de Guillain Barre, embora seja uma doença neurológica rara, também devem ter precaução e consultar o médico.

Além disso, alerta Karin, a vacina deve ser tomada todos os anos. ?Isso é importante porque o vírus da influenza, causador da gripe, tem uma capacidade muito grande de mutação.? Por isso, a cada ano a vacina é elaborada de forma diferente, conforme os tipos de vírus que estão circulando, o que não garante a prevenção da doença em 100% dos casos, mas é capaz de diminuir as chances de contrair a doença e as complicações em sua decorrência. A campanha vai até o próximo dia 9.