Técnicos do escritório regional de Curitiba do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), atendendo a uma denúncia, multaram novamente ontem a Vale Verde Papel e Celulose, empresa de reciclagem de papel, por desrespeitar o embargo do IAP e continuar operando sem licenciamento.

Pela reincidência, o valor da multa foi aplicado em dobro, ou seja, R$ 12 mil. A empresa teve as atividades de produção embargadas na última quarta-feira, quando despejou mais de 150 mil litros de um efluente de cor branca no Rio Atuba.

A direção da Vale Verde alega que estava realizando apenas carga e descarga de material. O diretor-presidente do IAP, Rasca Rodrigues, disse, no entanto, que o embargo permite apenas a circulação de pessoas e não o reabastecimento de insumos para a produção.