O Hospital São Vicente, em Curitiba, foi autorizado pelo Ministério da Saúde a fazer transplantes de fígado. Agora, o Paraná conta com oito locais que realizam esse procedimento.

De acordo com o diretor do São Vicente, o médico Marcial Ribeiro, a instituição já estava preparada há anos para fazer transplantes desse tipo, até porque possui equipes que realizam transplantes de rim e ossos. Porém, somente há cerca de uma semana é que o hospital foi autorizado formalmente a realizá-los.

Segundo o diretor, a meta é realizar cerca de 12 transplantes de fígado por mês no hospital. “Nossa equipe está no Japão para trazer um dos principais médicos da área para cá. Queremos que isso se torne um fator de confiabilidade para a população”, comenta. O médico informa que quem está na fila da Central de Transplantes do Paraná – cerca de 370 pessoas em todo o Estado – será atendido com mais rapidez.

A quantidade de transplantes de fígado tem crescido no Paraná. Em 2007 foram realizados 50 deles e, no ano passado, 61. Somente este ano já foram feitos 28 em todo o Estado. Para a coordenadora da Central de Transplantes, Viviane Ribas, poder contar com mais uma instituição autorizada a fazer procedimentos do tipo é animador.

“É fundamental que as instituições que pedem consigam o credenciamento o quanto antes. Estamos aumentando o número de transplantes ano a ano e o fato de haver mais um local contribui para a diminuição das filas”, diz.

A fila de pacientes à espera de um transplante de fígado no Estado (370 pessoas) não é das maiores, se comparada à de outros órgãos. Para se ter uma ideia, cerca de 2,5 mil pessoas esperam por um rim no Paraná.