Os organizadores do Carnaval de rua em Curitiba garantem que já está tudo em ordem para a festa que acontece hoje, na Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico.

A apresentação dos blocos começa às 18h30. O desfile das escolas de samba do Grupo B inicia às 20h15, e as do grupo A, às 22h45. No ano passado, o público expectador foi de 15 mil pessoas.

Neste ano, os lugares nas arquibancadas aumentaram de mil para três mil, o que leva a uma expectativa maior de público, de acordo com os organizadores. Os equipamentos de som foram montados com uma semana de antecedência e o ensaio técnico foi realizado anteontem, segundo informações do presidente da Comissão do Carnaval de Curitiba, Jaciel Teixeira.

“Neste ano teremos material novo nas arquibancadas, bem mais seguro, e toda a comunicação visual da avenida está diferente. Tudo foi organizado com bastante antecedência para garantir a segurança de quem for à avenida. Quem vier vai ver um Carnaval competitivo”, afirmou Teixeira.

Segundo a Fundação Cultural de Curitiba (FCC), foram investidos R$ 420 mil no Carnaval da cidade neste ano – 20% a mais do montante do ano passado. Cada escola do Grupo A recebeu R$ 25 mil.

As do Grupo B receberam R$ 18 mil cada uma. O vice-presidente da Acadêmicos da Realeza – campeã do ano passado – conta que o samba enredo abordará os cem anos do time Coritiba. “Acreditamos que nosso público será bem maior este ano”, comentou.

Já a Embaixadores da Alegria, que ganhou quatro vezes seguidas (de 2004 a 2007), traz para a avenida todos os tipos de beijo. “No ano passado nós perdemos muitos pontos porque dois carros quebraram. Mas este ano nós estamos com tudo certo”, disse a responsável pela escola, Susy D’Ávila. A campeã do Carnaval 2009 será anunciada amanhã, às 15h, no Teatro Londrina do Memorial de Curitiba.

Ordem

O desfile começa com os blocos Afoxé, Derrepent e Rancho das Flores. Na sequência vem o grupo B com a Unidos de Pinhais, cujo samba será uma homenagem a Cartola; a Unidos do Bairro Alto, que falará sobre o meio ambiente; depois a Os Internautas, que leva para a avenida o enredo “Lembranças do Palhaço”.

No Grupo A, quem abre o desfile é a Leões da Mocidade, com o samba que fala dos costumes nordestinos; em seguida a Embaixadores da Alegria, que vai tratar da história do beijo, e por fim, a Acadêmicos da Realeza, com a homenagem ao Coritiba.

Carnaval exige cuidados

Cintia Végas

Daniel Caron
Flamarion: respeito aos limites.

Nem só de festas é feito o Carnaval. Nos dias de folia, o movimento nos hospitais brasileiros costuma ser grande devido principalmente à combinação de bebidas alcoólicas ou outras drogas com direção.

Na Festa de Momo do ano passado, o Hospital Evangélico, em Curitiba, atendeu 64 vítimas de acidentes de trânsito entre a sexta-feira e a terça-feira do feriado, o que correspondeu a 15% do total do mês de fevereiro. Com o objetivo de reduzir números como este, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia deu início à campanha “Carnaval sem Traumas”.

A iniciativa acontece em 24 estados brasileiros. Ontem de manhã, em Curitiba, integrantes da regional Paraná da entidade realizaram uma distribuição de folders informativos sobre o as,sunto na Boca Maldita, na região central.

“No Carnaval, muitas pessoas acreditam que não existem limites, o que gera situações bastante comprometedores. Muito mais do que em dias normais, é grande o número de pessoas que bem e saem dirigindo”, comenta o presidente da Sociedade no estado, Flamarion dos Santos Batista.

Os traumas que ocorrem no carnaval são os mesmos percebidos no dia a dia do trânsito, mas em maior quantidade. Muitas pessoas sofrem ferimentos irreversíveis e até perdem a vida.

“Na campanha, também estamos tentando conscientizar as pessoas para que não peguem carona com pessoas alcoolizadas. Na hora de voltar para casa das festas, peguem táxi ou não deixem que pessoas que beberam assumam o volante.”

Além de evitar a combinação álcool e volante, entre as recomendações dadas à população com o objetivo de diminuir a quantidade de acidentes durante o Carnaval estão: respeitar as normas do Código de Trânsito Brasileiro; redobrar a atenção no trânsito; dormir antes de dirigir (ou não dirigir cansado); rever os itens de segurança do veículo (freio, pneus e suspensão); usar sempre equipamentos de proteção, como cinto de segurança e capacete; nunca ultrapassar os limites de velocidade; cuidar da segurança dos pedestres; e não atravessar em local proibido.