O governo promete o pagamento de reajustes salariais aos servidores, referentes à progressão por tempo de serviço. O acordo foi firmado pelo secretário da Administração e da Previdência do Paraná, Jorge de Bem, com representantes de 16 sindicatos, em reunião mensal do Fórum de Servidores ontem. De Bem explicou que o governo discute com o Tribunal de Contas a maneira de garantir o plano de alterações na metodologia do cálculo do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal “que permita atender as reivindicações e novas demandas de contratação”.

A secretaria também informou que o TCE requisitou dados funcionais dos servidores do Quadro Próprio do Poder Executivo, desde 1988, para analisar o enquadramento funcional e pediu o congelamento dos processos sobre o assunto por 60 dias.

Repúdio

A reunião do Fórum de Servidores foi marcada por ato de repúdio às políticas governamentais de salário e condições de trabalho, em frente ao Palácio das Araucárias. O descontentamento dos servidores é motivo para o indicativo de greve de diversas categorias. A presidente da APP-Sindicato, Marlei Fernandes de Carvalho, afirma que os professores da rede estadual de ensino vão paralisar no próximo dia 30. “É um aviso. Se o governo não cumprir o que prometeu, vamos à greve”, diz. Os professores cobram o pagamento de promoções em atraso e das parcelas do reajuste salarial.