A família procura Thiago Motta Braz, de 22 anos, que desapareceu no mar, na tarde deste domingo (15), no Balneário de Gaivotas, em Matinhos, litoral do Paraná. Buscas já foram e continuam sendo feitas pelo Corpo de Bombeiros, mas nenhuma informação chegou aos familiares, que estão desesperados.

Segundo Adriana Motta Braz, a irmã do rapaz, eles estavam na praia quando as filhas dela foram puxadas pela água. “Ele tirou uma, voltou e tirou a outra. Quando fomos procura-lo, não o encontramos. Ele sumiu”, disse.

A moça disse que foi tudo muito rápido e quando os familiares receberam o socorro dos salva vidas, algumas buscas no local do possível afogamento e em regiões próximas no mar foram feitas, mas Thiago não foi encontrado. “Depois de algum tempo, eles (os salva vidas) nos disseram que não poderiam mais continuar as buscas, porque já estava dando o horário deles”, contou a mulher.

Thiago mora em Colombo. Foto: Reprodução/Facebook.

Ainda de acordo com a irmã do rapaz, os socorristas teriam dito que estão em um número menor nas praias, pois falta verba para mantê-los por lá. “Nós ficamos ainda mais desesperados, porque nos disseram que talvez nem retomem as buscas”. Adriana disse que procurou o quartel do Corpo de Bombeiros, onde a informaram que as buscas poderiam ser feitas, mas apenas pela parte de cima da água, mas que não é garantia de que ele será encontrado.

Thiago trabalha como garçom em Curitiba, mora em Colombo, na Região Metropolitana, e estava na praia desde o começo do mês. Uma postagem no Facebook foi feita, pois os familiares acreditam até que ele possa ter perdido a consciência e aparecido em outro balneário.  

A família espera, pelo menos, encontrar o corpo caso ele tenha realmente se afogado e morrido. “Mas nós alimentamos todas as hipóteses, esperamos encontra-lo vivo. A esperança é a última que morre”, desabafou a irmã.