Os trabalhadores que ocuparam, no início da tarde da última quarta-feira, as dependências da fábrica de botões Diamantina Fossanese, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), permaneceram no local durante todo dia de ontem. Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Vestuário de Curitiba e Região Metropolitana (Sintravest), Regina de Cássia Guimarães, eles esperam alguém da direção da fábrica para resolver o problema, o que deve acontecer na segunda-feira pela manhã. “Até lá, não vamos sair daqui. Somos 190. Uns ficam o dia inteiro e durante a noite há um revezamento.”

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Paraná, Roni Anderson Barbosa disse que a fábrica tem um passivo trabalhista bastante elevado e não tem condições de quitar suas dívidas. “A intenção dos funcionários é assumir o controle da empresa e fazê-la continuar a funcionar”, explicou.

Na manhã da última quarta-feira, integrantes da diretoria avisaram os funcionários para irem para suas casas e só retornarem na próxima segunda. Os operários desconfiaram que a fábrica iria encerrar suas atividades e resolveram tomá-la.

“Os funcionários ainda não receberam os salários de março, nem décimo terceiro e parte do salário de dezembro. Os que foram demitidos também não receberam rescisão trabalhista”, contou Barbosa. O Estado não conseguiu conversar com os diretores da empresa.