Quem tem medo de morrer não sai de casa. Assim diz a crença popular. Mas para se machucar, muitas vezes nem é necessário ultrapassar as fronteiras do lar. Dos casos atendidos no Pronto-Socorro do Hospital Evangélico, por exemplo, mais de 15% são ferimentos resultantes de acidentes domésticos.

O principal problema é a queimadura. “Geralmente no fogão. Mas agora com o frio, também surge outro problema. As pessoas enchem vasilhas de álcool ou querosene para aquecer os ambientes e se machucam”, contou a enfermeira Anabely de Abreu Lopes, coordenadora do Pronto- Socorro do Evangélico. Ela explicou que no caso das queimaduras existem três possibilidades. “Na de primeiro grau a superfície fica com vermelhão. Nos casos de segundo grau surgem bolhas na pele. Já a queimadura de terceiro grau atinge nervos e tecidos”, explicou.

Armas

A segunda causa de acidentes domésticos são as armas brancas, como facas, canivetes e estiletes. “Outro acidente comum é a queda. O hospital costuma receber pessoas que se machucam caindo dentro da própria casa”, disse, destacando que o número de atendimentos a acidentes domésticos aumenta de quinta a domingo.

Anabely alertou para um problema que ocorre no inverno. “As pessoas ficam mais depressivas e aumentam as tentativas de suicídio. O veneno de rato é usado para isso”, contou. Nesses caso o procedimento é a lavagem gástrica.